quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Ups!

Na semana passada estava a dar um Workshop sobre Imagem a Universitárias de diferentes cursos quando me perguntaram quais eram os erros em Imagem que eu considerava mais "escandalosos".

Misturar vermelho e rosa*? Usar meias brancas? Andar de calções no Inverno? As hipóteses eram mais que muitas mas . . . 

Nada disso!

Para mim, o maior erro de Imagem que uma pessoa pode fazer é não conhecer o próprio corpo e  como consequência disso, não ajustar a roupa que usa àquilo que tem (sejam umas pernas de um metro e meio, uma barriguinha que teima em não desaparecer ou uns braços demasiado finos). 

Conhecermos o nosso corpo é o primeiro passo para percebermos aquilo que devemos tentar camuflar ou evidenciar nele porque, ao contrário daquilo que muitas vezes nos querem fazer acreditar, nem tudo o que se usa fica bem a toda a gente e nem tudo o que se vende é para ser usado! 

E a prova disso fica na próxima série de posts intitulados "Ups!"

Para hoje fica um, 

Ups! - calças demasiado justas (aquilo que nunca vemos porque não temos espelho de 360º em casa)


Fica a dica - se ao vestirmos um par de calças:

As calças não fecham à primeira
Somos obrigadas a encolher a barriga para conseguir fechar o botão
Ficamos com os movimentos (baixar, levantar, andar, sentar...) limitados
Não conseguimos encontrar aquela moeda de 50 cêntimos que pusemos no bolso porque não conseguimos lá por a mão
Temos que puxar as calças para cima do "pneuzinho" quando nos sentamos
Sentimos a maior liberdade do mundo quando tiramos as calças à noite
Quando finalmente tiramos as calças à noite e temos aquela sensação maravilhosa de liberdade reparamos que todas as costuras, fechos e botões das calças estão marcados no nosso corpo

É porque aquelas calças não são para nós! :)

Sem dramas nem confusões é nesta altura que devemos decidir começar a busca do modelo ideal para nós e para o nosso tipo de corpo!


* esta combinação de cores que já foi em tempo odiada por todas nós, hoje usa-se e bem! ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário